sábado, 10 de outubro de 2009

Como aproveitar bem um Audax?

Esta pergunta pode gerar muita polêmica, mas mesmo assim decidi expor algumas idéias. Acredito que o Audax seja um passeio para alguns, uma superação para outros, e uma corrida para outros tantos. A verdade é que não há nada, nem aqui, nem na França e nem em outro lugar que diga como devemos fazer um Audax. A imposição existente esta restrita ao tempo, e este sabemos como devemos administrar. Tenho percebido em comentários de colegas, a importância de fazer em um tempo extraordinário... baixo como se fosse uma oportunidade para chegar as olimpíadas, mas isto até foge do espírito audaxioso. Ser Audax não é só ser um ciclista rápido, organizado e capaz... ser audax é ser generoso, gentil e vencedor em espírito. Qualquer destas qualidades separa-se totalmente de excessos... velocidade é o mesmo que diferente de generoso, pois generoso é aquele que ajuda alguém, seja um colega com o pneu furado, ou simplesmente mantendo um ritmo de alguém mais fraco. Isto é uma forma de pensar, mas tem embasamento, mesmo que eu receba críticas de discordância. Também é importante dizer que não estou julgando quem não compreende desta forma, não mesmo... loge disto. Entende-se perfeitamente que existem aqueles que realmente utilizam o Audax para treino. O Audax pode sim ser usado para esta finalidade, sem compromisso, mas o que venho percebendo é uma transformação de ciclistas calmos, em verdadeiros cavalos de corrida quando pronuncia-se a palavra Audax. Este é o receio que tenho sobre a prova, e a forma com que esta vem sendo vista. Cuidado! Audax combina com prudência, com saúde, com superação, com médias cabíveis e possíveis, com o amigo que precisa de ajuda, com terminar inteiro a prova, e nem sequer sentir dor para trabalhar no dia seguinte. Isto é Audax... é administrar sua própria energia, vencer a si mesmo com toda estratégia de um ciclista experiente. Aproveite a prova, faça paradas frequentes e curtas, sinta seu ritmo, escute seu coração, tome muita água, faça fotos, aproveite o cenário... senão, é mais fácil, barato e seguro, fazer 200 km em cima de um rolo de treino!

Roberto Furtado