quinta-feira, 2 de julho de 2009

...mais sobre single speed

O simples fato de se ter uma bike de única marcha, aos olhos de terceiros e desentendidos, pode ser motivo para se pensar que não há razão de tal bike existir. Uma razão para se ter uma single speed, seja ela fixa (fixed) ou não, é a possibilidade de se ter uma bike mais leve e limpa em visual. Bikes sem marchas são ideais para localidades sem aclives acentuados. Alguns bikers, especialmente os que pedalam diariamente, possuem preparo para voar sobre bikes que pesam 12 e 13 kg, imagine como se comportariam ao trocar a bike por uma com 2, 3 ou até 4 kg menos... sim, uma single speed tem esta vantagem. Depois de fazer um Audax, vi alguns colegas terminarem a prova com estas bicicletas. Alguma vantagem fez com que usassem single speed, possivelmente o peso, e o prazer de pedalar em algo que mais se parece com uma "estradeira possuida". O fato é que em locais planos, a single speed é uma consumidora de km, e acho que até em subidas leves ela deixa as demais bikes para tras. Resta saber se realmente vale o esforço (usar em cidades como Porto Alegre), e manter uma única bicicleta sem marchas. Por outro lado, acho que o ciclista que monta uma bike assim, já tem uma 21, 24, ou 27 velocidades guardada em casa, justamente para não se fadigar nas grandes subidas.O visual de uma single speed é lindo, uma bike limpa, delgada, com cara de bike voadora. Geralmente vejo bikes tipo speed com esta configuração, mas acho que uma MTB ficaria muito bonita também, especialmente as de Cr-Mo, como freios a disco e garfo rígido.