terça-feira, 2 de agosto de 2011

Sonhos e suposições sobre "uma GT de tirar o ar!"



Em 07/11/08, fiz este post com breve comentário sobre a bike da foto. Tempos depois, quis o destino que eu tivesse uma bike destas. Alguns devem lembrar. A Bike bastante semelhante a foto, uma GT Rave de Cromoly (main tubes), uma máquina de fazer ciclista sonhar. Para andar rápido como vento, ou cortar o vento sem ruído. Sem dúvidas, o coração manda na mente do ciclista, ele por sua vez se emociona e faz força de maneira tal que a ele mesmo surpreende. Estranho... talvez este sentimento, de querer tanto algo, acabe por realizar sonhos. Seja uma bicicleta assim, ou ser rápido como os primeiros, é possível que a mente dite o destino. Tipo ao entendimento do The Secret, ou meramente sugestivo ao inconsciente, e de alguma forma surjam brinquedos, feitos, e os sonhos se realizam como mágica. Talvez não seja nada disto... mas em algo temos que nos apegar. Alguns na religião, outros na ciência, ou em suposições, mas o ciclista, este acredita naquilo que quiser. E é isto que faz dele um sonhador de experiências reais. Diz um tio pescador: "O peixe é meu e ponho nele o tamanho que quiser!" Sua emoção ao contar a história, acaba por fazer a crença do feito. Embelezar não é mentir, assim pode ser chamado de aumento, ou até de outra forma de ver as coisas. A verdade sempre tem muitos lados, e nas inocentes questões e histórias nunca haverá um ônus. Definitivamente, cada um sonha a sua maneira...

Cometário que fiz na época sobre a bike da foto:
"A foto, uma GT de tirar o ar... não bastasse ser uma excelente foto, uma grande bike. Excelente escolha, sensibilidade e bom gosto. Ah... pudera eu ter uma bike destas!"

Link das imagens e da configuração na nave da foto acima:

E para quem quiser ver os posts anteriores sobre a GT Rave, desde a aquisição, seguem os links das postagens:




Com isto, penso estar despertando um sentimento parecido em alguns amigos. Não é a toa que vejo de tempos para cá, me perguntarem se sei de alguma para venda. Não resta dúvida, quem tem uma bike assim, entende... que vê uma foto assim, quase entende. É preciso viver para saber o verdadeiro sabor das coisas, como tudo nesta vida.
 
Roberto Furtado