terça-feira, 4 de novembro de 2008

Pneu furado

Nos passeios noturnos que frequento, reunem-se muitos ciclistas. Com tantos ciclistas, de todos os níveis, é notável o fato de sempre haver um pneu furado. Nada mais chato do que ter o pneu furado.
Por experiência, percebo que pneus mais cheios e estreitos tem maior tendência aos problemas de furos por objetos perfurantes que se acumulam rente ao meio fio. Hão outros agravantes, porém estes tem sido notados por mim como especiais causadores de danos nos pneus em menor quilometragem percorrida. Observações sem critério cientifico e estatistico, apenas vivência! Percebi isto quando costumava usar pneus mais cheios, hábito comum em bicicletas speed, nas híbridas e também nas mtbs com pneu slick. Diria que há também, uma séria questão cultural de limpeza da cidade, mas outro percentual deste acúmulo é proveniente de fatores diversos, assim como acidentes entre veículos que geram cacos de vidro dos faróis e parabrisas. Percebe-se também um perfurante "camuflado", oriundo da malha resistente dos pneus dos automóveis, pequeninos fios de aço... estes, são extremamente perfurantes e logicamente não são percebidos. O pneu quando estiver mais cheio, estará com menor área de contato com o pavimento, e desta forma se "pressiona" pontualmente com maior intensidade ao solo... assim, todo perfurante que estiver entre o solo e o pneu cheio, terá maiores chances de penetrar no pneu e atingindo a câmara de ar. A teoria é simples e fisicamente convincente. Para evitar, ou melhor, para reduzir o problema, idealizam-se algumas opções:

- respeitar os limites de pressão dos pneus (recomendados pelo fabricante);
- optar por pneus intermediários ou largos (descartando pneus excessivamente finos;
- estudar a banda de rodagem dos pneus, escolhando aqueles que possuirem maior espessura e distância da câmara;
- utilização de fitas antifuros;

Prosseguindo no conceito de pneus ideais, sugere-se também a questão de um pneu furado que seja fácil de trocar. Para isto, é necessário saber no momento de aquisição, se o pneu encaixa-se facilmente ao aro da bicicleta. Existem pneus de difícil instalação, exigindo o uso de espátulas e muita paciência, outros podem ser colocados apenas com as mãos. Tal questão não está relacionada ao valor do pneu, mas sim a caracteristicas e fabricação do pneu. O tamanho muitas vezes é um dado que sugere facilidade de instalação, quando para maior... no entanto já presenciei pneus grandes de difícil instalação. Não sei ao certo se a culpa era do aro ou do pneu, mas é importante saber isto no momento de aquisição.Bom... boas pedaladas e um mínimo de furos.