segunda-feira, 29 de junho de 2015

Audax 200 km do Vinho 2015

Foto: Roberto Furtado

Foto: Roberto Furtado

Foto: Roberto Furtado

Foto: Roberto Furtado
             Vamos lá... Bom, vou começar por uma questão relativa ao Bikes do Andarilho e ao meu trabalho. Muitos dos leitores perceberam a presença de dois domínios aqui no blog. Isto faz parte de uma estratégia de visibilidade e parcerias que estou tentando firmar com o mercado americano. O mundo fala o inglês e a combinação de letras e pronúncia do "LH" não é claramente compreendida por estes que falam o idioma em questão. O americano ou qualquer outro ciclista que fale inglês entende muito melhor o Bikes and People. Então vcs verão realmente logos com Bikes and People, que não é apenas uma nova logo e novo nome, mas é também uma nova ideia sobre a forma que vamos destacar a bicicleta. Falarei mais adiante sobre esta ideia e sobre as ações relacionadas, mas por hora haverá sim dois endereços para este espaço. Acredito que o público do Audax seja também o mais antigo que por aqui passa e por isto não poderia deixar passar esta oportunidade para comentar a questão do segundo domínio. Estas ações envolvem a Revista Bicicleta, com que tenho trabalho nos últimos 4 anos. 

Audax 200 km do Vinho

                  A prova, como se esperava, foi boa, dura e teve forte ajuda do clima. Esta seria uma prova talvez, muito perigosa se estivesse chovendo, mas afinal, todo audax com fortes descidas seria perigoso com pista molhada. Quem fez pela primeira vez, talvez não soubesse quão duro pode ser um audax, mesmo que seja "apenas" um 200 km. A teoria de que um 200 km é o passeio mais duro que um ciclista pode enfrentar não é inverdade. Se 200 km pode ser ainda um passeio pesado... este é o 200km, já os 300 km, na minha opinião é uma prova mesmo, pq vc vai passar mais tempo pedalando do que qualquer outra coisa naquele dia. Isto já pode ser chamado de prova de fogo... quem pode vencer o sono, o corpo, uma guerra interna entre persistir e as dores e cansaço do corpo? Acredite, 200 km é um passeio pesado! Para uns, um imenso esforço, para outros é como ir a padaria de bike. Mesmo para quem vai a padaria, como o ilustre ciclista e amigo Alexandre Paiz, que frequentemente realiza as provas mais duras do estilo Audax e mesmo assim perdeu o controle da bicicleta. Quem conhece Alexandre sabe que ele é um dos ciclistas mais experientes que se pode ver em uma prova de longa distância, mas isto não o deixa livre de certas circunstâncias. Fortes descidas, areia, pedrinhas, e até mesmo água que descia da montanha e cruzava a pista. Estes poderiam ser motivos para derrubar um ciclista, independente de experiência. Felizmente, não houve maior gravidade com Alexandre... apenas escoriações, mas ele que nunca desiste, não se abalou e venceu mais uma vez a si mesmo. Estas são as histórias que se criam junto de uma prova... quem supera o que? A si mesmo... mas em quais condições? Vento, chuva, quedas, resfriados, problemas com a bicicleta? Grande é aquele que sabe como lidar com a situação... ser forte não é ser indestrutível, mas saber como lidar com o imprevisto e acreditar em si mesmo! Parabéns Alexandre, estamos orgulhosos!
Muitos foram os ciclistas que desafiaram os 200 km que levava de São Leopoldo para Caxias do Sul em um trajeto de muita beleza... beleza que só pode ser vista com os próprios olhos. E aí esta um dos prêmios para quem acompanha a organização e os atletas neste esforço em conjunto. Quem participa como acompanhante ou voluntário consegue ver de longe uma situação especial de superação de sonhos. Viver um momento destes é materializar um sonho de pedalar por aí... parabéns a todos que tornam viável o sonho destes ciclistas. 

Homenageado de prova - Claudemir Sperandio
                  
               O mundo não é aquele mar de estradas seguras que desejamos para nossos amigos. O mundo é hostil para quem se aventura nele. Parece que esta foi uma regra condicionada ao dia em que nascemos. Saímos de casa, achamos que vamos voltar, mas não temos garantia alguma. Poderia ter acontecido com qualquer um de nós o que ocorreu a Claudemir. Viver nas ruas e nas estradas, como pedestre, ciclista, motorista ou passageiro, nos coloca em uma situação de risco. Há meios de reduzir os perigos, mas eles continuarão existindo... Lembro de um caso. Um homem trabalhou anos a fio como motorista, cauteloso na condução de um ônibus intermunicipal, viveu a vida trabalhando até se aposentar sem jamais envolver-se em um acidente. Um certo dia, atravessava a rua e foi atropelado por um motociclista em um bairro tranquilo de Porto Alegre. Esta história nos diz que cuidado é necessário diariamente, mas que mesmo assim, estamos sujeitos as condições impostas pelo mundo que construímos. 
Nosso colega e amigo Claudemir viveu um sonho... ele foi lembrado em um minuto de silêncio no briefing da Sociedade Audax de Ciclismo, certamente foi lembrado por muitos que não conseguem esquecer um rosto. Durante a prova, muitos lembraram dele... ele conviveu com aqueles que amava, pedalou pelas estradas e se tornou um ciclista experiente. Ele realizou o sonho de ser randonneur 5000, completou o Giro do Chimarrão em 2012 (Audax 1000 km). Embora fosse do Paraná, pedalou algumas vezes entre os gaúchos. Claudemir perdeu a vida no Audax realizado em Santa Catarina, neste mês de junho de 2015. Nossa tristeza por perder um ciclista nos coloca muitas vezes em dúvida sobre continuar um trabalho com estradas, mas nós lembramos o caso de quem atravessa a rua e os riscos que vivemos todos os dias. Se perdemos um ciclista, ganhamos a força de alguém que nos serve de exemplo. Sigamos com força nos nossos propósitos pessoais ou da bicicleta, amando quem devemos e precisamos, pois tudo isto... a vida, se resume em amor. O único sentimento que nos permite existir através dos tempos é o amor! Ame seus amigos, sua vida, seus objetivos! Faça valer a pena este presente temporário... se a vida é passageira, então que ela seja intensa de bons exemplos, bons sentimentos!

quarta-feira, 24 de junho de 2015

Não são antigas, mas lembram! Uma tendência retrô!


    Elas não são bikes "velhas" ou antigas, são novinhas. Os projetos são atuais e seguem tendências mundiais. Se vc for na Brasil Cycle Fair, ou se for na Interbike, talvez Eurobike, vai perceber que há fabricantes apostando nestas bicicletas com forte vigor. Isto vai vender muito, cada vez mais! Pode apostar! 
Uma grande fração do mercado de bicicletas é destinado ao público eventual ou mesmo do cotidiano da mobilidade urbana. As tendências são "desenhadas" pela sociedade, de forma gradual e evolutiva. Cresce a cada ano... agora esta numa proporção que impressiona. As fixas prontas estão aí para agregar, mas a mobilidade não é construída apenas de fixas. E pergunte quantos são os que se adaptaram ao conceito sem marchas e sem roda livre. Muito legal, divertido, excelente opção para entregadores e outros entusiastas, mas a fixa não é pra todos. Muito embora alguns acreditem ser a raiz das bikes... e de verdade, é! As fixas não são o tema desta oportunidade, mas acho que falar em bikes estilosas requer uma reflexão. Afinal, o tema é mobilidade... e para qual lado esta indo o design e a construção das bikes de mobilidade. Elas são clássicas, estão em alta! Todas, contudo, não dá pra negar que estão ganhando muito atenção de um público urbano. Retrô bikes... existe isto? Estão aí... confira, vá nas lojas, avalie por conta. Observe os projetos personalizados que andam nas ruas e parques... vc vai perceber que algo veio diferente, e com muita força!

 Não espanta mais que alguns toques de acabamento e até do design das bikes sejam baseados em projetos dos anos 50 ou posteriores a era de ouro da bicicleta de mobilidade. As cores, marrom, preto, azul antigo, até mesmo o dourado dos anos 60 e 70, puxam esta moda do retrô para bicicletas. Selim marrom, uma imitação de couro de época, aquele marrom com tom alaranjado, sabe? Pois então... esta tudo na moda, num ciclo, que possivelmente vai sumir e voltar novamente. Ou talvez não nos abandone mais... mas que veio pra criar impacto nos conceitos de mobilidade, isto veio. Como crítico de bicicletas, faz tempo que percebo esta tendência, mas confesso que no início não acreditava que isto colaria. Menos ainda que em muitos modelos pudesse ser aplicado o alumínio como opção. O aço... seria bem mais interessante, mas ele é também pesado nas versões mais populares, não agradaria tanto na hora de carregar a bicicleta pela escada... não é mesmo? Leveza, um rodar macio, design apaixonante... alto estilo pra dar uma volta, ir e vir do trabalho, sair com o amor para o café! Vale um convite para um amigo... estilo esta sempre valendo! É tempo de repensar, de organizar a casa sobre o que é certo ou errado, sobre comportamentos, sobre o que se realmente gosta!
Agradecimentos ao Dudu Bike pela disponibilidade das bikes, pela atenção, pela oportunidade. Quem quiser conferir as bikes, vai lá na loja e fala com o Everson ou com o Daniel, diz que o Andarilho indicou e ganha 5% de desconto. Se rola mais um descontinho não sei... mas estes 5% estão garantidos. Valeu... roda pra frente!

domingo, 21 de junho de 2015

Bike Trail Junino Sítio da Bike 2015








            Um evento de muito sucesso... Acho que ninguém esperava, mas por outro lado, como poderia ser diferente? Uma excelente organização dos atletas e proprietários do Sítio da Bike. Um lugar maravilhoso para pedalar, um dia lindo de céu azul. Os passeios de 15 e 40 km, respectivamente, curto e longo, traziam na medida certa o grau de diversão para quem se aventurou. Longas subidas e descidas, campos, vegetação nativa, também propriedades rurais. Trilhas apertadas para bicicletas e caminhantes, outras possíveis de motocicletas e até automóveis. Tinha um pouco de barro em alguns lugares... nada que dificultasse a execução do passeio, mas o cenário, este sim foi o grande show. Quem se aventurou e acreditou na previsão do tempo, se deu bem... depois de uma tarde divertida, ao retornar para o Sítio da Bike, os ciclistas e familiares encontraram o clima de festa Junina. Pinhão, pipoca, churrasquinho... tinha cachorro quente e quentão, tava bem bom! Quem foi, e quem sempre vai nos passeios, reencontrou os amigos da bicicleta. Vários rostos novos, mas vários de sempre... aquela turminha, familiar, gente muito boa. Boa receptividade... boa pedalada, boas risadas. É tempo de bike. E se vc visse a fogueira que fizeram no Sítio, só poderia pensar... "não faltou nada!"
Para os que estiverem curiosos sobre as imagens, segue o link tradicional aqui do Bikes do Andarilho.

Coleção de imagens do Bike Trail Junino Sítio da Bike 2015

Texto e fotos: Roberto Furtado / Bikes do Andarilho.com
Colaboração especial: Sítio da Bike.com.br

segunda-feira, 15 de junho de 2015

XCM de Igrejinha... Cruz vence mais uma etapa do CGMTB 2015

Sérgio Cruz acompanhado do batedor, na trilha, 2015. Foto: Roberto Furtado / FGC
            Bem amigos... esta é mais uma história sobre o MTB gaúcho, que é referência nacional em termos de organização e atividade esportiva frequente. É comum, mas não nem por isto deixamos de valorizar. O MTB no RS representado pela FGC, através da CBC e UCI, constrói história esportiva de patamar internacional. Temos excelentes atletas e precisamos apoiar os mesmos nesta trajetória em busca do crescimento profissional. Sérgio Cruz vence mais uma etapa do CG de MTB, tipo XCM. A prova contou com o clima de umidade... chuviscou um pouquinho em certo momento, mas a neblina foi a exclusividade da prova. Que venha a próxima etapa... estamos ansiosos!


segunda-feira, 8 de junho de 2015

Voluntários da bike em Porto Alegre para produção fotográfica, leia tudo!


Vamos produzir algumas imagens e preciso de ciclistas voluntários...
Oferecemos uma assinatura da Revista Bicicleta​ de 6 meses para aqueles que ajudarem. Tem mais uns prêmios aos voluntários participantes, mas ainda não sei o que os parceiros ganharão. É uma oportunidade de diversão... vamos dar alguma imagem de presente também! Não poderemos fazer com muitos, então faremos uma seleção se surgirem muitos interessados. Sobre o(s) ou a(s) ciclistas:

- qualquer idade, desde que tenha domínio da bike (esteja acostumado a andar);
- meninos e meninas de 18-250 anos;
- todas as tribos são muito bem vindas;
- deve ser de Porto Alegre;
- deve ter bicicleta moderna (pode ser fixa, 29, touring, etc, mas deve ser nova, moderna);
- deve assinar autorização do uso de imagem... é para publicação no meio da bike, pra compor banco de imagem específico. As imagens não serão usadas em nada que comprometa a imagem do ciclista, nada de comerciais fora da bike... nem bancos, nem automóveis, apenas do meio da bike. Posso explicar melhor por telefone... me dá um toque por email informando o fone que ligo de volta.
- pode levar um familiar? pode!

Eu e o Renan Costantin​ faremos as fotos... nas ruas de Porto Alegre, vários locais.
Não tem data definida ainda... mas é pra este ou mês seguinte.
Manda foto sua com a bike para betofurtado@gmail.com, pra avaliarmos a composição de acordo com o que precisamos! Precisamos dar prioridade ao quesito de bike moderna... todas as tribos são muito bem vindas!

#somosbicicletanaprodução #bikesandpeople #revistabicicleta #bikesdoandarilho

quinta-feira, 4 de junho de 2015

Desafio Misto de Guaíba 2015

Fotografia: Roberto Furtado
               A Sociedade Audax de Ciclismo e o POA Bikers promoveram, em conjunto com a prefeitura de Guaíba, um desafio misto. O evento aconteceu no dia 31 de maio teve a participação de 160 ciclistas que percorreram 48 km de estradas de chão e 17 km de vias pavimentadas. Embora o dia não estivesse com céu limpo na maior parte do tempo decorrente da prova, não choveu, e todos consideraram uma grande oportunidade de pedal com temperaturas próprias para a ocasião. 

As imagens...

As imagens serão publicadas e compartilhadas pela SAC e POA Bikers, função de divulgação atribuída aos organizadores, em primeiro momento. Posteriormente, na semana seguinte, republicaremos o álbum com tamanho reduzido, cujo padrão e formato é de 500 x 333. Embora este formato seja pequeno, a coleção ficará disponível por tempo indeterminado. Lembramos que temos coleções disponíveis na rede por mais de cinco anos, e por tal motivo, torna-se viável a permanência de todos estas coleções apenas em formato reduzido. Para aqueles que necessitam da recordação em formato maior, o álbum com lado maior 2000 px estará disponibilizado pela SAC e POA por período de 30 dias após a publicação. 

- coleção em formato web 500 x 333 no Bikes do Andarilho - disponível no dia 11 de junho

Agradeço a visita e colaboração de todos, também o carinho e receptividade no dia da prova. 

Roberto Furtado