segunda-feira, 29 de agosto de 2016

Quer dizer que tu não gosta de pedalar...

Pelos caminhos rurais de Pareci Novo, ciclistas percorreram estradas e trilhas nos mais belos cenários da bergamota. Atividade da Ekonova Adventure Bike, Circuito de Pedais 2016. Foto: Roberto Furtado / Bikes do Andarilho.com
Ontem, domingo de pedal com a Ekonova... eu, mais uma vez distanciado da situação pelo trabalho. De fato, não sei se amo mais minha profissão de fotojornalista da bicicleta, ou de estar junto com as pessoas da bicicleta. Esta é uma dúvida que poderia se manifestar de outras formas, mas a mim ela vem assim... eu queria estar pedalando no meio desta galera, mas sei que estar ali junto de todos, registrando, é também participar da vida de cada um. Isto é uma realidade de convívio... e muitos são aqueles que se aproximam para conversar. Algumas vezes fui surpreendido com a parada de um ciclista que me viu ao lado dos trajetos... "e aí? Tudo certo, Roberto?" Eu ali, eternizadora em mãos, ao lado a prosa de um amigo que só fiz pq me envolvi com a bicicleta, e do outro lado um pé de bergamota. Não dá uma bela conversa? Tá ligado que as bergamotas estão extremamente doces este ano? Pois se são assim todos os anos, não sei... a mim parecem estar cada vez mais doces e suculentas. As conversas que tenho com os ciclistas parecem ser melhores a cada dia. Eu penso em muita coisa nesta vida, tenho tantas perguntas que parei de acreditar que era igual a todo mundo. Me dei conta que tenho uma incontrolável sede por viver. Em grande parte da minha vida esta a bicicleta... se não estou falando nela, estou fotografando, talvez pensando e, ultimamente voltei a usar a mesma como minha ferramenta favorita de sorrir. Eu me sinto tão bem sobre esta estrutura... é uma questão de existência! Outro dia falei, ou fotografo ou morte! Não posso mesmo viver sem certas coisas... eu achei até que podia, mas não posso. Sobreviver a gente consegue de qualquer jeito, mas para ter brilho no olho, para a gente se divertir, é preciso fazer o que se gosto. E eu gosto de fotografar, pedalar e conversar com amigos... o resto, bom, o resto é sobrevivência!
Estes dias conversei com alguém num trabalho que eu executava, e o vivente me falou que não gostava de pedalar. Então eu fiquei pensando que ele era um sobrevivente, pq só o que ele falou foi que não fazia nada do que gostava, a não ser as vontades da família, não tinha nenhum hobby ou diversão. "Quer dizer que tu não gosta de pedalar... fale mais sobre isto!" Vc realmente tentou? A Ekonova é uma ótima oportunidade para isto... mas temos muitas formas para iniciar. Pense bem.,. sua vida esta em jogo! 

domingo, 21 de agosto de 2016

Cubo traseiro Nexus 8



            Realizo esta abordagem sobre o cubo Shimano Nexus de 8 velocidades, mas tenho quase certeza que ela servirá de alguma ajuda para aqueles que forem se aventurar por este conceito de relações de marchas que começa a virar febre. Ainda que seja um pouco fora de alcance para muitos ciclistas, faço uma importante observação sobre esta questão de custo x benefício. Se o cubo possui a baixa manutenção que a Shimano vende, e se o usuário for um cidadão cuidadoso, acredito que este material seja responsável pela próxima revolução da bicicleta no Brasil e em muitos lugares do mundo. Há vantagens e desvantagens em todos os sistemas, mas para a finalidade mobilidade urbana, este projeto deve se tornar um dos preferidos dos ciclistas brasileiros. As bicicletas de aluguel, existentes em várias capitais do Brasil, estão sendo montadas com este projeto de marchas internas. O Nexus de 3 velocidades esta ganhando a preferência das pessoas, principalmente para aqueles que são novos ciclistas e não se acertam muito com o câmbio externo. Embora muito versátil e funcional, e muito mais esportivo, o sistema externo apresenta alguns inconvenientes para ciclistas que não sabem realizar a própria manutenção dos seus equipamentos. Eu não gostaria de falar nada além do objetivo deste post, que é a questão do cuidado para instalação do cubo de marchas internas, mas vejo tantas questões pertinentes que acabo fazendo um mínimo de referência à respeito. A finalidade deste post é a falta de informação sobre este novo projeto. Se percebe que muitas são as bike shops e mecânicos que não estão preparados para lidar com este novo item. Este equipamento, embora extremamente simples por fora, traz grande sofisticação tecnológica e por isto merece uma atenção especial. A primeira delas... não permita que qualquer um abra este cubo! O Nexus, assim como todos os equipamentos sofisticados da bicicleta, devem receber cuidados de pessoas qualificadas ou com um mínimo para dizer... "eu não sei mexer nisto!" Toda novidade requer atenção... como vários destes cubos não atingiram a quilometragem mínima para receber a manutenção, muitos deles jamais forma abertos nas lojas... e isto é algo que deve acontecer com o tempo. Espero que este produto siga no caminho de um sistema extremamente confiável e previsível como dizem que é...
A primeira coisa que um interessado deve procurar junto de seu mecânico é qual sistema aplicar, qual versão se acomodará mais adequadamente em sua bicicleta, e se ele poderá dar este suporte a você. Procure ter um mecânico de confiança, como eu tenho, e informe-se com ele. 
Confesso que comecei com a perna esquerda... achei que era fácil eu mesmo escolher, e não percebi que existem diferentes arruelas de aperto para cada tipo de bicicleta. Então agora preciso encontrar as arruelas marrom e amarela para instalar este projeto na minha bike. Não faça como eu... kkk fale com seu mecânico! ;)

terça-feira, 16 de agosto de 2016

Circuito de Pedais EKonova Adventure 2016 - Edição Pareci 21.08

A ciclista Aline Oliveira em trecho do trajeto longo do pedal de Harmonia (RS), passeio de julho. Foto: Roberto Furtado
          Bem amigos... mais uma vez nos reuniremos para mais um pedal show da Ekonova Adventure... espero ver os amigos novamente, e contar com o bom clima. Se chover, sabem os amigos que vou igual, mas eu penso que não vai chover, que vai fazer um dia top. Contudo, a organização já informou que se caso chova, será transferido. Façamos um pensamento positivo para nos encontrarmos no próximo domingo. 


História de Pareci Novo

Nos idos de 1800 o Estado era dividido em grandes fazendas. Não foi diferente na região. As terras que formariam mais tarde as primeiras floriculturas pertenciam à Fazenda Pareci. A Fazenda dividia-se pela parte oeste com Francisco Ivo e pelo leste com Sargento José d’Azevedo, e o Tenente Coronel Manuel Alves Guimarães, e pelo norte o Arroio da Cadea. Estas terras situavam-se então, entre Maratá e São Sebastião do Caí, em ambos os lados do Arroio São Salvador e tinham uma extensão de 3 a 4 léguas quadradas.
O nome Pareci vem de um índio do Mato Grosso que mudou-se para a região quando tinha entre 9 e 10 anos e era descendente das tribos dos Parecis. Apesar disso, a maioria da população é de origem alemã, da cidade de Hamburgo, na Alemanha. Em 20 de março de 1992 foi sancionada a Lei nº 9620/92 pelo Exmo. Senhor Governador do Estado Dr. Alceu Collares.
O prédio do Seminário Jesuíta foi tombado pelo Patrimônio Histórico e Cultural do RS em 2003. Junto ao Seminário está a Gruta do Silêncio, composta por um altar talhado em pedra grés e com acesso através de uma escadaria com 101 degraus. Ainda no centro da cidade, a Igreja de São José, construída no início do século passado, chama a atenção por sua imponência e beleza.
A Ekonova Adventure tem uma parceria sólida com a Hart´s natural a mais de 2 anos porque confia na qualidade de seus produtos, por este motivo estamos juntos nesta missão de proporcionar um evento único, em uma cidade com belezas sem igual berço da empresa Hart’s Natural.
www.hartsnatural.com
O evento conta com apoio da sinoscar, Biopoint, Falco imagens aéreas bem como Prefeitura Municipal de Pareci Novo.

Quando:  21 Agosto 2016

Local: Praça central - Pareci Novo (ver mapa)

Trajeto curto 20 Km – 310 Mt elevação total 1º Ponto: 10 km (H2O/Banana) 2 Trilha - Aprox 2 km de estrada de roça;

Trajeto médio 34 Km – 700 Mt elevação total 1º Ponto: 08 km (H2O/Banana) 2º Ponto: 20 km (H2O) 3º Ponto: 28 km(H2O/Banana) 4º Ponto: 29 km (H2O) 5 Trilhas - Aprox 7 km de estrada de roça;

Trajeto longo 45 Km – 950 Mt elevação total 1º Ponto: 08 km (H2O/Banana) 2º Ponto: 20 km (H2O) 3º Ponto: 31 km(H2O/Banana) 4º Ponto: 36 km (H2O) 6 Trilhas - Aprox 7 km de estrada de roça.

obs: Todos os três trajetos são sujeitos a alteração. 

Estrutura do evento

- SEGURO Individual;
- 4 pontos de Hidratação;
- 2 pontos de Frutas;
- Barra de cereal Hart's Natural;
- 2 Batedores de Moto;
- Carros de apoio;
- Percurso devidamente demarcado;
- Estacionamento amplo;
- Local para Banho;
- Camiseta de algodão para os primeiros 200 inscritos;
- Gel de carboidrato para os primeiros inscritos;
- Placa bike
- Fotos do evento do Bikes do Andarilho (Roberto Furtado);
- Imagens aéreas com Drone por Falco imagens e inspeções aéreas;
- Haverá telão no restaurante para acompanhar a final do XCO Olímpico masculino;
- No Local Haverá almoço a R$ 20,00
CARDÁPIO
Arroz Branco e arroz à grega, Massa e massa ao molho,Aipim, Carne Suína, Carne vermelha (maminha, picanha, vazio e costela), Carne de Frango (galeto assado)
Maionese e mais 5 tipos de saladas

EVENTO SERÁ TRANSFERIDO EM CASO DE CHUVA

Investimento:

R$ 35,00 (As primeiras 200 inscrições pagas ganham camiseta de algodão do evento e gel de carboidrato)

R$ 40,00 (após o encerramento das inscrições)

SEM CAPACETE NÃO SERÁ PERMITIDA A PARTICIPAÇÃO DO CICLISTA.

Inscrições pelo endereço: http://ekonovaadv.com.br/project/ekonovaharts/

O evento foi transferido para o dia 28.08.2016.

Pod Ride Pitch... carro com tecnologia de bicicleta!


          Há muitos motivos para pensar que nosso futuro será feito de carros como este... esta é uma grande proposta. Um veículo de tração humana, movido por pedais, com assistência elétrica para reduzir os esforços. Os híbridos de energia são realidade hoje em muitos lugares e em diversos formatos. Não é de se estranhar nem um pouquinho que alguém tenha criado este projeto. Penso que se existisse isto para aquisição, devidamente com os direitos respeitados, já seria um dos primeiros a aderir ao projeto. Imagino que algo assim custe em torno de 8-10mil reais no Brasil, talvez até menos.E seria muito bom ver estes projetos invadindo as ruas. Mais informações no endereço oficial... www.jmk-innovation.se

segunda-feira, 15 de agosto de 2016

A nova pista da AABB X Metropolitano de MTB

Daniel, o Garça, aprovou a pista. Foto: Roberto Furtado
    Neste último sábado, 13 de agosto, cerca de 20 ciclistas compareceram no período da manhã para conhecer a nova pista de XC da AABB Porto Alegre. A proposta vinha de longa data, na iniciativa conjunta de Everson Ribas, da Dudu Bike e o cicloativista Pablo Weiss, em uma parceria com a AABB na zona sul de Porto Alegre.  As ideias foram tomando formato e o trajeto tomou forma em poucas semanas... ficando pronto nesta última sexta feira. Esforços de funcionários da AABB e dos idealizadores do Metropolitano de MTB de Porto Alegre, viabilizaram a construção em tempo hábil para que a prova no dia 21 de agosto pudesse ser realizada. Na contagem regressiva, todos os preparativos estão sendo realizados com agilidade. Depois de muitos anos sem eventos da modalidade nesta cidade, teremos a primeira prova de XC em local acessível dentro de Porto Alegre, reencontra um caminho para o esporte o município. 
Os ciclistas aprovaram a pista que agora pode ser utilizada como opção de treino, e que eventualmente deve receber provas. A pista esta aberta ao neste período de inauguração, bastando o ciclista se identificar. A AABB conta com estrutura local para comodidade dos praticantes. O ambiente é muito seguro e os ciclistas podem levar suas famílias para prática esportiva e lazer. 
Fizemos uma pequena coleção de imagens para mostrar o teste de pista por ciclistas experientes, tais como Daniel Oliveira, o Garça, que garantiu presença no dia 21. "Vou estar aqui para prestigiar a iniciativa e a pista do clube, pois precisamos disto em Porto Alegre", finaliza o campeão gaúcho de MTB.

Imagens - sábado pela manhã 13.08.2016

A prova foi transferida para o dia 04.09.2016.

terça-feira, 9 de agosto de 2016

5º Downhill Urbano de Carlos Barbosa








Produção fotográfica Bikes do Andarilho, fotos: Roberto Furtado / Revista Bicicleta
        O DHU de Carlos Barbosa, na sua 5ª edição, mais uma vez encantou aos presentes. Foi um espetáculo da bicicleta radical. Alterações necessárias em decorrência do visível progresso da cidade foram aplicadas no trajeto, mas o roteiro ficou ainda mais empolgante e oportunizou bons "picos" para o espectador. Já era oportunidade especial estar junto da galera, mas o dia ensolarado promoveu o show da bicicleta. O medo era o clima, e aliás, choveu muito em quase todo RS no dia anterior. Felizmente, o domingo amanheceu perfeito... Gabriel Bissolotti, um dos meninos voadores envolvidos na organização da prova já dizia: "Vai ter sol, venham!" E assim foi...
Com poucas quedas, um mínimo de machucados, o DH Urbano aconteceu na mais pura paz, nesta cidade incrível e apaixonante. Uma gurizada que se diverte, de forma ordeira, faz exemplos, como tantas vezes comentamos aqui e na Revista Bicicleta. Exemplar... é isto, exemplar!
O campeão foi Maicon Zottis, o vento, que deve ir ao mundial nos representar. O segundo colocado e não menos importante, foi Rafael Colombo, que correu também na categoria master e foi nela campeão. O terceiro lugar temos o menino prodígio, campeão do Brasileiro de DH, na categoria jr, uma promessa forte para o futuro breve do esporte na elite. No quarto lugar ficou o Tiago Lumertz. E por 5º tivemos o Gringo... William Bortolozzo, que ficou em décimo no brasileiro. 


Coleção de imagens menor (lado maior 800 px) - em upload