terça-feira, 28 de outubro de 2014

O Giro do Chimarrão, relato 1000 km da SAC, ciclista Saul Rodrigues

Imediações de Muçum, RS, no Brevet de 1000 km. Sociedade Audax de Ciclismo, 2014.
O ciclista Saul Rodrigues realizou mais uma vez o Audax 1000 km da Sociedade Audax de Ciclismo. Ele produziu um relato bastante extenso e preciso sobre esta história, um olhar único. Este relato esta disponível no site da SAC, juntamente com outros relatos incríveis. A SAC com esta ideia de reunir relatos consegue demonstrar o espírito do randoneiro e eternizar as histórias de pessoas incríveis que atravessam distâncias inimagináveis aos mortais. Como são muitos relatos, pouco a pouco vou lendo alguns deles, na ordem. Por vezes compartilho estes relatos no Bikes do Andarilho no Facebook, pq acredito que é o sentimento mais precioso de um ciclista sobre a escolha de pedalar pelo infinito. Ontem, estive visitando a organizadora e amiga, Sirlei Ninki, e ela comentou comigo sobre o relato do Saul. Saul é um caso típico de ciclista que busca o sabor da pedalada, sozinho, em busca de respostas que o próprio coração vai criando na medida em que os KMs são consumidos. Ele deixa em casa, família e amigos, por longos períodos, como neste caso do brevet de 1000km e atravessa o tempo na busca que gosto de chamar de espiritual, como os índios fazem. Talvez, para algumas pessoas este é um hábito ou gesto incompreendido. Quando alguém deixa o conforto de casa para pedalar 1000 km sobre o tempo, praticamente atravessar o portal de um tempo para viver experiências únicas, isto possa parecer auto destrutivo a aqueles que jamais farão nada de grande e diferente. Para aqueles que sonham, como Saul, este é um momento especial que vai ficar rodando na mente por dias e dias, até, muito provavelmente, até a sua velhice. Eu gosto de pensar que Saul e outros vitoriosos de si mesmos são exemplos que motivam as pessoas. Sem referências somos tão mais simples... precisamos destas pessoas. E pq elas são assim, exemplares, bem... não tenho esta resposta, mas prefiro pensar que são anjos que guiam as demais pessoas. É fato...
Saul escreveu um parágrafo a respeito do meu trabalho e sou eternamente grato, principalmente pq não esperava por esta referência. Segue...

"Neste PC estava o fotógrafo oficial dos eventos da SAC, o Roberto Furtado. Seu trabalho é de muita qualidade e está sempre sorridente registrando em belas imagens para recordarmos ao final das provas. Deixo meus parabéns pelo seu trabalho de fotógrafo e textos sempre qualificados e singulares em seu blog Bikes do Andarilho. E se não me engano ele é colunista e fotógrafo da Revista Bicicleta."

Saul
Quando vi teu relato fiquei muito feliz. Eu jamais imaginaria receber um espaço em teu relato, pq estou ali num papel de eternizar as histórias, não de interferir nelas. Confio a ti, e a outros brilhantes ciclistas, o papel de cativar, de construir uma bicicleta verdadeira. O trânsito depende de pessoas como vc, a vida depende de pessoas como vc. Vc já faz isto profissionalmente, também em seu papel de ciclista... e aos poucos os exemplos vão sendo pregados no tempo. Felizmente, estive aqui para ver e divulgar. 

Para aqueles que quiserem ler e curtir o relato do Saul Rodrigues, indico o endereço onde pode ser visto: http://www.sociedade.audax.org.br/2014/10/giro-do-chimarrao-3-relato-do-saul.html

Bom, fico por aqui, agradeço ao Saul Rodrigues por esta experiência compartilhada, a Sociedade Audax de Ciclismo e a Revista Bicicleta. Juntos, somos mais fortes!

Roberto Furtado

segunda-feira, 27 de outubro de 2014

As imagens do Downhill de Carlos Barbosa 2014

Se caiu... levanta e vai de novo! Foto: Roberto Furtado.com
As imagens do downhill de Carlos Barbosa 2014 (25.10.2014)

domingo, 26 de outubro de 2014

DH de Carlos Barbosa reúne mais de 200 pilotos... pau na montanha!

Galera da EBNC, um familião de voadores!

Maicon Zottis
Vamos lá... uma resenha do downhill mais forte e alegre do Brasil. Depois da semana passada, que cancelou nosso querido DH, etapa de Carlos Barbosa, foi marcada nova data para o sábado que antecedia a eleição. Feito... tudo pronto, recuperado dos estragos. Agora foi! Downhill em dia único, qualify e oficial! Com mais de 200 pilotos o DH foi sensacional! Mais uma grande festa para lembrar! O pessoal da EBNC como sempre, fez tudo o que podia para ser mais um grande dia de festa. E foi... dia de sol, as vezes poucas nuvens, mas sem chuva, São Pedro vestiu a camisa da EBNC e da FGC. Um dia longo... acho que a prova terminou por volta das 19 horas. O menino fantasma, cujo nome é Lucas Bertol, descia emparelhando tudo. Corria, detonava... os treinos mostravam. O vento Zottis, não era diferente... particularmente, parecia mais rápido até. E Rafael Pereira? Que voou bonito e ficou pertinho do vento e do fantasma... Ora, bonito de ver, mais uma vez, os meninos sorridentes sobre suas máquinas raiadas e capazes de voar. A gurizada pequena curtiu... os pais idem e nossos velhos queridos, da mesma forma! Eu acho que existe uma mágica no downhill, que nos aproxima uns dos outros, que valoriza tudo que há de bom.
Lucas Bertol

Quem não foi, perdeu mesmo! Foi um espetáculo do esporte da bicicleta que mais cresce. Bertol esteve radiante... perfeito! Desceu rápido, bonito, macio, focado, olhos de águia e sorriso de garoto! A foto ao lado descreve apenas um pouquinho o que tento dizer. É um piloto ímpar, como Maicon Zottis, como Bernardo Cruz. Este ano, o fantasma fez também o lugar mais alto do pódio do DH brasileiro... campeão da etapa única de downhill 2014. É mole? O cara tá mostrando serviço... tá em fusão perfeita com a bike. E acho que tem mais pra mostrar... como disse na Revista Bicicleta, matéria do Brasileiro de DH, Bertol fez o tema de casa, correu em prova road de resistência. Quem achou que ele daria moleza, enganou-se. É o ano dele? Talvez, pode ser que seja apenas um começo, pode ser que seja a vez dele... ano que vem, talvez de Cruz, talvez de Zottis, sem favoritismos, apenas coerência sobre crítica esportiva. Que o menino fantasma desceu a montanha gigante e passou na cara o tempo, disto ninguém teve dúvida. Por isto as testemunhas, já, alimentadas pelo desempenho de Balneário Camboriú 2014 (DH de etapa única). O que muita gente não contava é ver Zottis na segunda posição, alguns segundinhos atrás de Bertol... até aí tudo bem, mas Zottis finalizou a prova de pneu no chão. É garra desta gurizada... Não tá fora quem peleia, não é pequeno que briga como gente grande!
E as fotos... aguenta aí que logo mais a gente faz a postagem da coleção de fotos pra vc lembrar. Muito obrigado a todos, uma excelente semana e até logo mais. 

domingo, 19 de outubro de 2014

O clima cancelou o downhill mais alegre do Brasil



Quem chegou hoje cedo para o Downhill Carlos Barbosa deparou-se com uma triste cena e notícia. 
A Federação em conjunto com os atletas decidiu cancelar a prova devido ao forte temporal que atingiu a região por volta das 4 horas da madrugada. Quem estava lá disse que viu o vento rodar, que parecia um "tufão", arrancando tudo do chão. As barracas e tendas foram destruídas, da mesma forma para o layout da premiação. Tudo que estava devidamente montado foi destruído num passe de mágica. O arroio que passa ali pertinho, mais um pouco passaria por cima da ponte. O downhill mais alegre do Brasil foi "vandalizado" pelo clima, mas a gente não abaixa a cabeça não... no próximo sábado tem outra vez, agora vai sair tudo perfeito, sem sabotagem climática. 

sexta-feira, 17 de outubro de 2014

Compartilhamento e Autoria

Pier 39 de São Francisco, 2014.
Tenho visto sites e colegas compartilhando todo tipo de material referente a bicicleta... e eu acho ótimo isto, pq é um sinal positivo da bicicleta que cresce de toda forma. No entanto, percebo que muitos são os leitores e ciclistas que não percebem este fenômeno da internet se propagando sem critério. Há espaços levando mérito de originais e criativos sem possuir uma única postagem. Ou seja, esta sendo valorizado aquilo que sempre tememos... que não se pense, que se copie, que se compartilhe, apenas! Ora, mas o que os autores estão fazendo então? Estão gerando reflexão verdadeira e informação para grupos menores e que possuem evidentemente mais interesse em questões sociais da bicicleta. Fazer volume de notícia não expressa exatamente qualidade, especialmente se tratando de compartilhamentos de releases de competições ou mesmo de videos engraçadinhos. Afinal... cada um assiste o que quiser, viva o livre arbítrio, mas usemos uma pouquinho a cabeça para saber diferenciar o que é o "topa tudo por dinheiro!" e um documentário instrutivo! Vc já viu que programas educacionais tem audiência menor que programas fracos do entretenimento para a massa?  O que vc pensa disto? O que são fotos e textos compartilhados sem autoria? Quem leva o mérito disto?
O que é autoria? Autoria é o resultado de um gesto intelectual... torna-se autor todo vivente que "cria" o material, seja foto, música ou texto. Seja o que for o resultado, foi produzido e idealizado por alguém? Isto é importante... que o leitor saiba o que foi criado ou compartilhado por um site. Sem autor, o criador, não há compartilhamento, não há entretenimento. O compartilhador é um promotor do autor... e assim deve ser visto! Não é mais gênio que aquele que cria os materiais... embora seja o promotor quem muitas vezes leva o brilho do resultado.

San Francisco para bicicletas

San Francisco, 2014.
As bicicletas de San Francisco... o que dizer de tantas bicicletas em uma cidade que respira mobilidade? Porque não copiamos os bons exemplos... em contraponto, a cidade que resido, Porto Alegre, vejo ainda uma qualidade em relação a média nacional. Não que seja uma vantagem... ou seria tipo: "temos quase o menos pior de todo Brasil!" Que rica vantagem!
A cidade de San Francisco é uma gigante no assunto, pq o trânsito pode ser realmente caótico. Assim dizem os locais que reafirmam sobre os novos dias depois que medidas foram tomadas... bicicletas e transporte público de qualidade. Há situações variadas que incentivam o uso de bicicletas, em primeiro lugar a limitação dos automóveis. Estacionamentos caros, liberdade verdadeira para a bicicleta, opções de locação de bicicletas, etc. Pense em tudo que desfavorece o automóvel e em tudo que favorece a bicicleta... é São Francisco! Agradecimentos a Revista Bicicleta, por me permitir registrar histórias e bicicletas.