domingo, 27 de novembro de 2016

Massa Crítica - novembro de 2016







         
        Bom... a massa crítica estava com sentimento de justiça, depois de Ricardo Neis ser condenado por mais de 12 anos. A gente sabe que isto não é o que gostaríamos de ver e ouvir, pq de verdade seria bom que ele jamais pudesse assumir o volante do automóvel novamente. Ele provou que automóveis se transformam em armas quando o condutor assim deseja... quem pensar diferente procure pelo video mais famoso com palavras "atropelamento" e "massa crítica", no youtube. 
Nesta oportunidade não pedalei... eu tinha outro compromisso depois, não tinha como estar presente na pedalada. Então fui pra rever os amigos, ganhar uns abraços e eternizar alguns sorrisos. E vos digo... é lindo o movimento! 

segunda-feira, 7 de novembro de 2016

Sociedade Audax de Ciclismo inicia série 2017 com Audax 200km









Fotos: Roberto Furtado / Sociedade Audax de Ciclismo 
           A Sociedade Audax de Ciclismo realizou, neste domingo dia 06 de novembro, o brevet de 200 km que abre a série 2017. A prova que teve largada em Porto Alegre passando por várias cidades, inclusive General Câmara, teve ponto mais distante no Pesque Pague Panorama. O ciclistas percorreram o trajeto que é conhecido como o mais tradicional no sul do Brasil e já teve participantes de diversos lugares do Brasil. Belos cenários, estrada tranquila no trecho de Charqueadas em diante, com passagens por pontes e áreas verdes de destaque natural, acolheram os ciclistas que estavam estreando uma prova de longa distância. 
Com este evento a Sociedade Audax de Ciclismo marca para 2017 uma estrada de eventos sempre muito esperados pelos ciclistas. O próximo ano já começou por aqui! As estradas gaúchas da bicicleta prometem grandes emoções e superações. O gigante para cada um de nós se apresenta de uma forma diferente... e a superação possui gosto especial quando sentimos que podemos superar cada vez mais. 

Produção fotográfica

As imagens do BRM estão no Google fotos, atual substituto do extinto Picasa. Abaixo, coloco a disposição as mais de 900 imagens para apreciação. Espero que gostem...

segunda-feira, 24 de outubro de 2016

Farol na bike... prende aonde?




       Quanto mais inquieta é a mente, mais ela busca por alternativas! Isto é algo que se aprende desde cedo... e vamos dizer que nos leva ao exercício diário de soluções para problemas ou obstáculos corriqueiros. Quando reconstruí esta Giant Sedona, da década de 90, modelo 760 ATX series, não imaginei que a decisão por manter o sistema de freio cantilever pudesse se tornar um obstáculo. Coloquei um cantilever moderno e a eficiência me agradou muito, pq estes novos modelos são realmente tecnológicos e trazem consigo a bagagem de solução dos velhos modelos. Então quem quer manter trocadores integrados as maçanetas de freio, daqueles antigos, justamente para sistema cantilever, pode simplesmente comprar freios modernos e assim ter a compatibilidade. Contudo, foram justamente os freios cantilever que me trouxeram alguma queima de cabeça para resolver onde colocar o farol. O cabo em "Y" (aquele Y de ponta cabeça), justamente se fixava junto furo de fixação do farol. O parafuso apenas, poderia ser colocado ali, mas o farol se projeta para frente e pegaria no cabo. Isto me levou a pensar em outros motivos pelos quais o vbrake nasceu... veja a importância de pensar nos motivos da construção mecânica. Sem ter como prender o farol nesta bicicleta, pq no guidão uso a bolsa de guidão... me lembrei deste velho booster que se usava em bicicletas como alternativa de resistência aos esforços da frenagem. Aliás, eu questiono este motivo até hoje... contudo, agora torna-se um alternativa bem interessante. O booster pode ser usado como suporte de farol, e isto serve não apenas aos garfos rígidos, mas também aos garfos amortecidos que não possuem furação para paralamas em seu arco de união (chamam de brake arch). O booster se parece muito com brake arch de alguns modelos antigos de suspensão de bicicleta, mas ele tem uma construção mais leve e delicada, também plana, justamente para fixar nos pivôs de freio vbrake ou cantilever. Então, como demonstro nas imagens, utilizei o booster para fixar o farol do cubo dínamo. Ao que parece, na minha escolha, o farol se posicionou um pouco mais baixo que o local onde deveria ser colocado originalmente, mas também se projetou para frente, o que permite uma boa eficiência no direcionamento. Quando a posição levemente lateral, acredito que não teve nenhum ônus. Tenho a impressão que no local original não ficaria bem também pela bolsa de guidão... mas seria o caso de averiguar se isto realmente tornou-se solução para estes casos. De qualquer forma, tudo que encontro de solução para os ciclistas, compartilho, pois sei que muitos são os modelos de componentes e bicicletas que deixam a desejar sobre uma alternativa de instalação de utilidades. 


Complemento informativo - postagem anterior
       
          Estou testando dois modelos de cubo dínamo, ambos da shimano... e em bicicletas diferentes, com e sem disco de freio. Aos poucos vou fazendo considerações importantes sobre instalação e uso. Por este motivo, coloquei o link da postagem anterior contendo imagens e outras informações desta avaliação de longo prazo. Faço meus agradecimentos à Camptrail Bike Shop, empresa que forneceu estes componentes para teste.


sexta-feira, 14 de outubro de 2016

Cicloturismo no sul do Brasil... Um roteiro fotográfico de bicicleta!






            Organizar uma trip de bicicleta não é uma tarefa fácil... demanda tempo para pensar em tudo! Há coisas para se preocupar, quando, onde e se deve parar! As belezas de um lugar, de alguma forma, estão afastadas da civilização. Quanto mais nos distanciamos dos grandes centros, mais ficamos deslumbrados com o tamanho da Terra. Não sou um grande viajante, até pq isto exige tempo suficiente para deixar o trabalho de lado, valendo também para outros compromissos da vida. Tenho aprendido a repensar minhas escolhas... a projetar novas escolhas e construir uma pedalada de cada vez. Acho que todo mundo é assim... aprende, depois de um tempo, que é preciso ver e querer mais da vida. Estou tentando fazer isto... e tenho visto que menos é mais no que diz respeito à simplicidade das escolhas. Tenho um contato muito forte com o litoral... esta faixa de terra que marca o continente em relação aos oceanos. Mergulhei neste ambiente muito cedo e para mim é até difícil de saber se nasci gostando disto ou se aprendi a gostar... não tenho lembranças anteriores a infância com o mar. Quando comecei a desenhar um roteiro de cicloturismo que tivesse este cenário como palco, pensei que deveria realçar o que temos no ambiente e quais carências deveriam ser abordadas. Hoje, penso que não devemos ter mais nenhuma estrutura construída em toda orla... basta o que já temos, e fique o ser humano satisfeito com o que há! De outra forma, colocaremos a perder a vida selvagem e o próprio cenário, que acredite ou não, é único! Muitos são os aventureiros que partiram de Torres (RS) e rumaram ao Chuí (RS), extremos afastados por pouco mais de 700 km, dependendo da rota escolhida. Meu desejo é partir do extremo norte da costa do RS e partir ao extremo sul, desenhando um roteiro por esta costa gaúcha. A novidade não esta no trajeto, pois sei que muitos andarilhos e ciclistas, também jipeiros e outros aventureiros, fizeram esta jornada. Como fotojornalista, sei de trabalhos assim já executados, mas para conhecer bem é preciso ir mais que uma vez... e isto eu já fiz, talvez, algumas dezenas de vezes. Sei onde o litoral estreita e onde a duna sobe, sei onde o vento deita a areia, sei onde descansam os naufrágios e suas histórias, conheço muitos animais da região. Alguns fenômenos também são do meu conhecimento... pra que eu soubesse mais seria preciso morar ou utilizar do trajeto diariamente. Este é um litoral cemitério de navios... centenas de naufrágios, com histórias, algumas colocaram o Brasil em situação de risco. Este será um trabalho que quando estiver pronto, estará... será breve! Muitas imagens, algumas histórias, lendas, curiosidades, muito riqueza. Sei que este será um trabalho como poucos que farei na vida, pq não tenho conhecimento em outro ambiente como tenho neste. E é baseado neste entendimento que afirmo a grandeza do projeto e as diferenças de qualquer outro que possa se assemelhar. Será inédito por isto... assim, vc vai entender como este será um roteiro de viajantes, neste caso, direcionado aos cicloturistas que desejam fazer uma viagem não superior a 15 dias, com potencial de execução em uma semana ou menos.
Pra não perder nada... acompanha aí, garanto imagens lindas e exclusivas. Roda pra frente...

segunda-feira, 10 de outubro de 2016

Audax 200 km + Desafio 90 km = Sociedade Audax de Ciclismo












          
           Bem vindos ao dia seguinte... espero que muitos de vcs, participantes, estejam cansados, felizes e orgulhosos. Para quem investiu no desafio 90 pq esta começando, parabenizo! É realmente um grande desafio para quem começa... mas acima de tudo é lutar pela causa bicicleta se fazer presente em um evento que dá visibilidade nas estradas. Vimos gente nova, vimos bicicletas simples e bicicletas top... vimos um ciclista com necessidades especiais subir grande ladeiras! 
É difícil dizer o que foi mais legal... estes eventos da SAC sempre são incríveis, as pessoas fazem isto! Pra conhecer é preciso participar... ciclistas, voluntários, colaboradores, etc, todos em um grande evento de confraternização da bicicleta. Show de roda... E as imagens estão no link abaixo. Muito obrigado e, até a próxima.

segunda-feira, 3 de outubro de 2016

Critical Mass september 2016









                   A Massa Crítica de setembro de 2016... aconteceu na maior paz, excelente energia! Os sinais da interação estavam espalhados, mas dentro de um coletivo unido. O objetivo é o de sempre... o alvo, as ruas ocupadas por centenas de bicicletas... rodas girando, faróis, campainhas, "cantorias", vibração por onde passou! Se me perguntarem se quero outra cidade... sim, quero políticos que nos representem de verdade, quero ação coletiva para uma mobilidade coerente, quero que as pessoas se respeitem mesmo quando discordam! É preciso ouvir quem pedala ao lado... volta e meia, troca o parceiro, muda o conjunto de conversa. Alguém me ajudou a subir na mureta do túnel... esqueci o nome, mas lembro do rosto. Certo que é meu amigo agora... mais um! A gente conhece tanta gente legal com a bicicleta... esta é a ferramente transformadora. A gestão de Porto Alegre não respeita os cidadãos... é um absurdo maior que outro, seja este vivente um ciclista, pedestre ou motorista. Pouca gente se agrada... se é minoria, mal esta! Tem gente que se ofende, não aceita crítica, não aceita pergunta, não aceita negativa! Crítica é algo que adverte sobre uma divergência ou diferença, não necessariamente é ruim, mas exige pensamento. Quem não pensa, acaba parando no tempo, não percebe os sinais... sinais importantes a construção de soluções para problemas que crescem! Sabe o trânsito? Então... problema que cresce, dia e noite, eram centenas, agora são milhões de automóveis! Carros grandes que trafegam apenas com o motorista... pra levar um documento que poderia ir por bike courier. É estranho, né? 
Uma obra milionária que levou anos para ser construída... então sai na capa do jornal. "Túnel da Anita Garibaldi é enfim liberado...", se faz uma crítica de chamada... entra na matéria e não se fala em problema algum. Projeto entregue as pressas, aos pés da eleição para prefeitura! Parece que ficou bom... mas vai lá ver! Dá impressão que se passar dois ônibus juntos, um no sentido contrário do outro, parece que não vai passar... então, travessia de pedestre e ciclista, esquece! As pessoas foram lá, fizeram um barulho! Tinha um agente de trânsito pedalando junto, em serviço, cantando " bicicleta, um carro a menos!". Estamos no caminho... temos força, estamos com a razão, temos o melhor veículo. O combustível é abundante e perfeito... são abraços e sorrisos! Isto, não pode ser parado... isto é a energia que move o mundo!